CONTEÚDO DO CURSO

CONHEÇA O

CONTEÚDO DO CURSO

“Ser reconhecida como instrumento de formação, produzir conteúdos, agregar conhecimento e capacitar mais pessoas para a vocação artística.” Visão Cânone

Mostrar, quais são as discussões já ocorridas no passado e atualmente , sobre os conceitos de arte, apresentando o significado lato sensu. Da mesma forma, aplicar o conceito do que é música, trazendo as discussões ao longo  da evolução dos conceitos. Quanto a Ministério, trazer a comparação léxica e o ensinamento da Igreja Católica e Evangélica sobre o que é ministério.
A manipulação da Arte, seja ela qual for, requer consciência do que se trata e o que significou ao longo dos séculos. E por isso este passeio na história da arte, sempre fazendo um paralelo com a Igreja. Da mesma forma será feito com a história da Música. Apresentar sua evolução e o Paralelo com a Igreja e com a Igreja contemporânea.
Temos que discutir profundamente o que é a comunicação e como ela é possível de ser praticada nas artes. Se comunicação  é “partilhar, participar algo, tornar comum”. como podemos fazer da melhor maneira? Também apresentar as razões do sucesso de muitas iniciativas, além da arte, que esperam da comunicação parte do seu sucesso.

Oratória é a arte de falar bem em público, de forma eloquente. Como lideranças, artistas, e interlocutores para o público, severamente o artista precisa ser preparado para ser convincente, e saber falar, expressar e comunicar excelentemente bem suas ideias. Estudaremos características específicas, técnicas e regras que podem ser aprendidas; e uma vertente subjetiva, como a personalidade ou carisma.

A bíblia é a ferramenta principal para que os artistas, ministros, baseiem suas ideias, criações e pregações. E porque isso? – Discutir esta problemática. Além disso, conhecer os elementos principais que compuseram a bíblia; orientações que contribuam para o fiel entendimento, interpretação para contribuir na evangelização e utilização. Serão passados os conceitos essenciais para melhor compreensão dos textos bíblicos, para que a exegese seja mais rica e profunda. Além disso, ajudará a preparar as ministrações, pregações e formações, enriquecendo seu servir e sua missão.

Nosso serviço tem como predefinição levar uma Palavra de transformação. Esta palavra não é encontrada na capacidade intelectual de cada um, mas sim na experiência de vida e de conversão de cada um. Além disso, na palavra de Deus temos a maior fonte de inspiração divina reconhecida e que nos dá matéria prima para composições que impactam nossa forma de ver a fé, a Igreja, a vida.

Os documentos da Igreja dizem que a música precisa ser “santa e bela” para ter lugar nas celebrações. Mas o que significa exatamente isso? Pe. Joãozinho, scj responde a partir do livro que escreveu com Pe. Zezinho, scj sobre essa temática: “Chamados a cantar A FÉ” (Editora Santuário). De forma didática e explicando as entrelinhas do livro, que interpretam os principais documentos da Igreja, ele nos ajudará a entender os critérios oficiais para escolher a música certa para a hora certa cantada e tocada do jeito certo na liturgia.

Liturgia é falar com Deus e catequese é falar sobre Deus, a abordagem desses temas se dará, pelos próprios autores, baseado no livro “Chamados a cantar A FÉ” (Editora Santuário). De forma didática e explicando as entrelinhas do livro, entenderemos os conceitos que diferem a música na prece e música na praça.

Matéria da Teoria musical basilar para podermos introduzir todos os alunos no universo dos arranjos, que no caso do curso, foco será vocal. Sem compreender como é a construção da tríade, haverá dificuldade de fundamentos para os arranjos. Quando falamos das três notas que formam os acordes, estamos falando da “tríade” de cada acorde. Esse nome existe para representar as notas básicas que formam um acorde específico. Na maior parte das vezes, essas notas são o 1º o 3º e o 5º graus, formando assim os acordes naturais. Outras formações de Tríades serão estudadas.
A percepção musical é a capacidade de perceber as ondas sonoras como parte de uma linguagem musical. Envolve especialmente a identificação dos atributos físicos do som, como volume, timbre e afinação (percepção sonora), mas também elementos musicais como melodia (percepção melódica) e ritmo (percepção rítmica). Estas serão as habilidades treinadas nesta matéria, até ao máximo da complexidade. Também, habilidade fundamental para qualquer músico.
Saber ler partituras e escrevê-las, é a ferramenta mais eficaz para que as criações seja organizadas. Quanto mais se sabe desta matéria, melhor é a execução e fidelidade a composição tal como foi criada ou re-arranjada; e mais prático se torna o ofício do músico, cantor, instrumentista. Para as obras, cantadas em coral ou em backing vocal, também auxiliam na execução.
Uma das ferramentas mais belas e necessárias para o canto, quer seja como solista, quer seja como backing ou como cantor de coral.
 
Vozes harmonizadas, parecem ser invisíveis em algumas músicas, no entanto, em outras, elas aparecem, quase que na música inteira. A maioria das músicas que ouvimos no rádio são repletas de harmonias. Às vezes, é óbvio, mas nem sempre é. Parece haver muita confusão sobre como fazer isso ou onde colocá-las. Queremos introduzir o aluno no mundo da harmonização, trazendo mais beleza na execução da arte.
 
Harmonização vocal fará o cantor perceber a qualidade vocal que é preciso chegar em sua voz solo, e em sua voz como naipe de um coro. Saber harmonizar a voz (encontrar harmônico), dá qualidade vocal para qualquer cantor que queira definir sua identidade vocal com clareza e ao mesmo tempo, faz o cantor saber como equalizar sua voz usando como solo, ou em prática de coro (backing ou coral). Ou seja, o faz expandir vocalmente.

Expressão corporal é a manifestação de sentimentos ou de sensações internas, tanto quanto de conteúdos mentais, por meio de movimentos representativos ou simbólicos do corpo. A linguagem do nosso corpo é a comunicação não-verbal, pois utilizamos gestos, posturas e movimentos. Os instrumentos mais comuns da expressão corporal são: o corpo, a voz, o som, o ritmo, o gesto, a postura, o movimento, o espaço, o tempo. Dominar esta matéria, dará ao artista condições de transmitir todo o sentimento e mensagem que a obra propõe, com inteligência e conhecimento do que precisa explorar para transmitir o que quer com suas expressões.

Esta matéria oferecerá para todos os alunos a consciência anatômica de todo o funcionamento do aparelho fonador. As aulas de canto, poderão ser potencializadas à medida que cada conseguir desenvolver sua proprioceptividade. Com base científicas e demonstrações práticas estudaremos a voz cantada, falada e interpretada.

Queremos oferecer ao alunos novas experiências e condições de enriquecer sua interpretação, bem como aplicar nas suas comunidades, formas de envolver as pessoas nas apresentações comunitárias, grupos, shows, eventos.
A arte Cênica abrange o estudo e a prática de toda forma de expressão que necessita de uma representação, como o teatro, a música ou a dança.

Um dos desafios que qualquer artista deverá enfrentar, é construir sua identidade. Fato que há muita cópia de tudo aquilo que existe. Mas se a cópia só é feita porque a consciência e cultura é limitada? A intenção desta matéria é dar caminhos de pesquisa e apresentar diferentes identidades musicais existentes, estudá-las para entender como foi construída, dando mais material intelectual para que todos tenham um caminho de construção de sua identidade artística.

Exemplo: nem tudo o que gosto de ver, é o que consigo reproduzir.
Encontrar sua identidade artística, nem sempre é fácil. Há pessoas bem extrovertidas, que não conseguem desenvolver facilmente um papel humorístico, enquanto há pessoas tímidas que conseguem realizar. E tanto um, quanto outro, não sabem disso, até se encontrarem na identidade real de si. As referências que temos, são apenas caminhos para indicar o que gostamos, mas não é o fim de um caminho a ser seguido, é sim: uma ponte para nos levar ao nosso lugar.

O artista exerce uma função nata de liderança. Neste curso, um dos objetivos capacitar o aluno para aplicar os conhecimentos em seu ofício e comunidade. Fatalmente deverá exercer o papel de liderança, entusiasmando e unindo pessoas. Para obter este resultado, será preciso estudar os perfis psicológico das pessoas, como lidar com cada uma delas e como liderá-las.

Harmonia musical indica a concordância ou combinação de vários sons simultâneos ou de acordes que são agradáveis ao ouvido. Este é uma definição básica de harmonia musical! Conquistar este estágio, exigirá muito treino e dedicação. Além disso, o estudo da harmonia é essencial para o estudo da composição e por isso, a harmonia também é a arte de compor os sons simultaneamente.

A prática do Backing Vocal e Coral, se bem orientados, dão aos praticantes uma consciência de conjunto muito grande. O saber ouvir, faz de um bom cantor, um extraordinário cantor, pois esta capacidade dá a ele o entendimento de cantar com outra pessoa, sem que um ou outro não saia sem ser ouvido, devido a falta de instrução de canto em conjunto.
 
Além disso, uma pessoa que faz backing vocal conhece muito de voz, intervalos, e técnicas vocais, então é provável que essa pessoa cante de forma a se tratar como bom cantor. Praticar estas habilidades melhorarão as técnicas vocais, maximizando o  desempenho na prática do canto. O cantor que sabe cantar certo em conjunto, saberá se posicionar melhor ainda, quando necessitar ser solo.
 
O canto coral envolve tudo que se refere a um coro ou a uma capela. Pode-se afirmar que vários destes textos antigos estabelecem uma ligação entre cerimônias de natureza espiritual, danças religiosas e o canto coral. Nesta matérias será estudada a estrutura do coral, divisão de vozes e praticado vários arranjos, bem como criação de arranjos para aplicação prática.

Muito além de descobrir o que é ritmo, pretendemos estudar a RÍTMICA. A RÍTMICA existe desde mais que 100 anos, que faremos conexões com outras áreas como a psicologia, a medicina e a neurociência. Tudo isso para ser aplicada no ofício do artista.

A música é capaz de chegar onde a palavra não consegue. Quantas vezes ouvimos esta frase? Sim, é verdade! Mas como lapidar a composição que nasceu da sua experiência com Deus? Como poder tratar de um tema, por meio de composição? É possível fazermos experiências aplicando técnicas que deixarão as letras poéticas, modernas e profundas, mudando o patamar das composições, ou seja, sofisticando a forma de falar de Deus e dos temas de evangelização, bem como, construir melodias que tenham relação com o que está sendo criado. Escrever boas músicas não é só uma arte, é também uma ciência. Nesta matéria vamos praticar e estudar toda lógica pelo qual as boas músicas soam bem e aplicar essa mesma   lógica às músicas que cada um dos alunos comporá em sala. Sem prescindir da inspiração, o conhecimento, que também é atributo divino, poderá lapidar o tesouro que recebermos, além de capacitar cada aluno para poetizarem temas e transformarem em belas canções.

O Direito do Entretenimento é ramo em grande expansão na atualidade e tem enfoque nas questões trazidas pelos novos meios de comunicação, crescimento da indústria do entretenimento, tendências da economia baseada na criatividade, multiplicação dos espaços de lazer e nos mecanismos administrativos e judiciais que assegurem o direito a autores, intérpretes, artistas, produtores, etc. O entretenimento é, hoje, um dos mais importantes instrumentos de desenvolvimento, com uma indústria que engloba os setores de cultura, comunicação, lazer e esporte, que cresce cerca de 6% ao ano no Brasil e representa hoje cerca de 10% do Produto Interno Bruto dos Estados.

A base para a divulgação daquilo que se produz está em fazer-se conhecido. Para poder apresentar seu ministério, os diferenciais, e a identidade de seu trabalho,  preciso ter coerência, cuidado e zelo. Mas como fazer isso sem ficar cansativo, ou com exagero em vaidade? Como se posicionar nas redes sociais? Como fazer chegar a notícia do que faço às pessoas? Estas e outras questões serão debatidas, além de sugestões para como melhor fazer o marketing do seu trabalho.

Texto…. (psicologia e musicoterapia)

Coro cênico é o trabalho de teatralização de uma música ou de um espetáculo coral. Ele ocupa dramaticamente a cena, dando forma, valor e emoção a toda a expressão musical.  Utiliza-se nessa técnica todos os recursos disponíveis no teatro, na dança, no musical e na ópera. Será oferecido a prática desta arte, utilizando de obras estudas e praticada nas aulas de Coral.

Queremos dar todas as condições e vários recursos para os alunos, capazes de enriquecer a       prática de sua arte. Percussão corporal é uma prática que pode ser utilizada, entre outras   finalidades, como recurso sonoro e musical. Nos últimos 10 anos, mais atenção voltou-se para      os tipos de técnica existentes e para os ainda em desenvolvimento.

A Programação Neurolinguística (PNL) é um conjunto de ferramentas e técnicas de comunicação , desenvolvimento pessoal , e psicoterapia criada na Califórnia USA na década de 1970. Este método trabalha com a conexão entre os processos neurológicos (“neuro”), linguagem (“linguística”) e os padrões comportamentais aprendidos através da experiência ( “programação”), que podem ser alterados para atingir objetivos específicos na vida.
O estudo de intervalos e escala, é matéria elementar para a criação de arranjos, harmonias, Intervalo é a diferença de altura entre duas notas. São classificados quanto à simultaneidade ou não dos sons e à distância (altura) entre eles.

São sequências ordenadas de notas. Por exemplo: dó, ré, mi, fá, sol, lá, si, dó…repetindo esse ciclo. Nessa escala, começou-se com a nota dó e foi-se seguindo uma sequência bem definida de intervalos até o retorno para a nota dó novamente. Essa sequência    de distâncias foi: tom, tom, semitom, tom, tom, tom, semitom…repetindo o ciclo.

Conhecimento das ferramentas das diferentes mídias. Como a utilização do streaming tem mudado o cenário da música, e as estratégias de divulgação. Caminhos para poder ter o trabalho distribuído nas plataformas de streaming e posturas essenciais para divulgar o trabalho.

Vivenciar experiências vocais, conhecendo e explorando suas possibilidades pessoais anatômicas e fisiológicas, trabalhando a emissão sonora, projeção vocal, articulação, respiração, registros vocais aprimorando sua  performance vocal utilizada  no canto e na interpretação cênica.

Texto em produção…

E aí, quer levar seu dom a outro
nível? #VemSerCanone